Capítulo anterior

 

Já era 1999 e Arturo chegou no dia certo, dia da final da libertadores. Foi direto para o Palestra Itália. Eles viram Zapata perder o pênalti e o Verdão se sagrar campeão da América. Eles resolveram então, zoar a noite inteira. A Barra Funda era um mar verde e branco, mas no meio daquela multidão, Arturo encontrou  ela, a mãe da Rosinha, que veio até ele e disse – ” Segura que o filho é teu!” –  E se mandou. Sambrozza olhou pra cara de Ricci, que com todas as letras exclamou – Quem mandou fazer? – sem dó, nem piedade.

 

O moleque foi batizado de Zinedine Zidane, em homenagem ao grande astro da Juventus e da seleção francesa. Com a chegada do moleque, eles tiveram que sair da farra. Mas Arturo tem uma incrível história. No dia seguinte, ele contratou uma babá para cuidar do menino, enquanto que tentava arrumar um emprego, o nome da deusa que veio, Sandra. Sandra tinha 18 aninhos e um corpo … Mama mia! … Procurar emprego? Arturo tratou logo de encomendar outro moleque! Foi a manhã inteira e contrato assinado.

 

Na noite daquele dia, Ricci disse para Arturo que iria seguir a viagem pela América do Sul, enquanto que Arturo ficou por aqui mesmo. Ricci se foi, mas deixou uma blusa da Lazio de lembrança. Ricci seguiu seu sonho e Sambrozza seguiu pegando a babá.

 

Depois de 2 meses, Sandra chegou do médico e afirmou para Arturo que estava grávida, mas queria cuidar de seu filho na sua terra natal, Fortaleza. Arturo não pensou duas vezes e foi com Sandra para Fortaleza.

 

Chegando em Fortaleza, Sandra disse que tudo era mentira, e que ela tentou arranjar um motivo para se livrar dele, mas ela não esperava que ele fosse junto com ela. Após mandar a Sandra para Gaborone, Arturo já estava voltando para São paulo, quando viu chegando de outro voo, Rosinha. Com Zidane no colo, ele foi em direção a ela.

 

Ao vê-lo, Rosinha acelerou os passos, mas Arturo conseguiu chegar nela. Rosinha foi direto ao assunto – Eu não posso te ver mais – ela indagou. Ele disse – Por quê? – Exclamou com um certo ar de dúvida. Ao acabar de falar, apareceu Heelinki, o marido de Rosinha. Arturo não acreditava naquilo. Ainda com Zidane nos braços voltou para São Paulo.

 

Alguns meses passaram e já era 2000. Arturo, como pai solteiro, conseguiu uma babá para cuidar do menino, para ele trabalhar sem preocupações na Parmalat. Em meados de Maio, quando tudo parecia tranquilo, alguém bate na porta de Sambrozza, ele atende …

 

CENAS DO PRÓXIMO CAPÍTULO