Entre Eu e Você

 

Capítulo anterior

Ao chegar no escritório, meu pai estava lá, com um tablet na mão. Ao entrar no escritório, ele pediu para mim fechar a porta, quando fechei, tive que me abaixar rapidamente, pois ele me arremessou o tablet. Eu perguntei se ele havia enlouquecido, ele disse que eu que havia enlouquecido, como eu poderia avançar um sinal, subir uma calçada e quebrar um muro, sem está alcoolizado. Eu tentei explicar a ele, que foi por causa de uma mulher. Naquele momento, ele arregalou os olhos e eu, sinceramente, temi por minha vida. Depois daquele olhar, ainda veio o pior, ele me lembrando das lições de vida que havia me dado. Jamais fazer loucuras por mulheres era sinal de paixão e um homem  nunca deve se apaixonar. Após a bronca, eu perguntei para ele, se ele nunca havia se apaixonado. Sem falar nada, ele sai do escritório e depois da casa.

Depois de um tempo, quando assistia o Video Show, recebo uma mensagem de Rosana,onde ela pedia para abrir a porta, já que ela tocava a campainha há uns 10 minutos e ninguém atendia. Ao abrir a porta, Rosana perguntou o que eu estava fazendo ali, a empresa precisava de mim. Fiquei irritado, sentei no sofá e pedi para ela avisar aos outros que não iria. Ela olhou para mim, sorriu e disse: “Não acredito! Tu se apaixonou pela minha irmã?” Eu neguei e ainda afirmei que ela estava louca. Rosana continuou rindo, mas disse algo que gostei: “Se você tiver afim da minha irmã, Ju, eu te ajudo, e sem querer nada em troca, mas só pra ver você feliz, porque eu gosto muito de você. Não te amo como homem e mulher, apesar de transarmos muito bem, mas você é o único homem que continuou perto de mim mesmo depois de ter me comido.” Eu pulei do sofá e dei um abraço nela. Rosana sorriu e disse: “Agora me bota no chão! Preciso voltar, digo que você pegou uma complicação intestinal. E de noite, te levo para Rosa.” – Rosana sai, eu dou um tapinha na bunda dela, ela rir e vai pra empresa.

 

Chegamos a noite, Rosana passa na minha casa e me leva até Rosa. Rosa não sabia que eu estaria lá. Quando me viu, naquele lugarzinho mequetrefe que só tinha pizza, ela tentou ir embora, mas Rosana disse que era o seu aniversário e queria sua irmã e seu melhor amigo ali com ela. Quando rosa pediu muçarela, eu fiquei indignado, como alguém quer algo tão simples. Ela perguntou como eu poderia ser tão idiota e metido. Eu falei que queria uma mista, onde cada pedaço, era uma pizza diferente. Rosana no meio estava quieta, vendo nós dois discutirmos que nem gato e rato. Quando Rosana aproveitou uma pausa para falar: “Aff, vocês brigam como marido e mulher. Garçom, quero uma portuguesa.” Rosa olha pra mim, eu pra ela, e Rosana rir …

Continua