Quando surge o alviverde imponente,

meu coração começa a cantar.

O Verde e Branco que pinta meu pavilhão

também me envolve nesta mar de emoção.

 

Queria diria que da Itália,

um amor tão grande viria.

“Terra Nostra”, “amore mio”,

de dois clubes surgiu,

Palestra Itália,

o maior clube do Brasil.

Com pouco tempo,

já ostentava a grandeza de ser o maior,

mas a guerra chegou,

teu nome mudou,

morre Palestra líder,

nasce Palmeiras campeão.

 

Mas o mundo se encantou,

o gigante de verde pintou,

a honra de um país reergeu,

Palmeiras – Campeão do Mundo.

Mas quem diria,

que um time seria uma academia,

e por esta, Ademir me guia,

entre estrelas que nunca pararão de brilhar,

a história do futebol agradece a aula.

E quando o jejum chegou,

em um gole de leite se acabou,

numa batida de pênalti, a festa começou,

diante o rival, um bi consagrou.

Com mais de 100 gols,

um time, uma geração conquistou.

Falando em conquistar coração,

a Libertadores – Obsessão,

finalmente, estava em nossa mão.

Para São Marcos, fiz uma oração

e para minha vida, ele se tornou inspiração.

Mas tudo mudou,

a mesma geração chorou,

quando duas vezes, um sonho rebaixou.

Mas que se dane essa tempestade,

que um dia irá passar,

e com muito trabalho,

o gigante já está a voltar

e em seus próximos 100 anos,

um novo século iremos conquistar.

Salve a sociedade que a ama,

e na esportiva, ela canta,

Palmeiras, minha vida é você.

 

Anúncios