Associação dos Sonhos Perdidos

 

Capítulo Anterior

Após a morte de sua mãe, Jéssica passa a ter um tutor e ele, por lei, seria o irmão de Estrela, mas ele não quis saber de cuidar da “pirralha”, mesmo com a grana toda que ela possuía. A partir daquele instante, o “caso” de Estrela resolveu cuidar de Jéssica. Raul, que era o nome do cabra, lutou e conseguiu na justiça ser o tutor da menina, mas ele estava ali não pelo dinheiro, mas porque, realmente, queria ser uma espécie de pai para a filha da mulher que ele mais amou na vida.

 

Nos primeiros anos, tudo beleza, a menina era realmente uma filha para ele, até 8 anos depois, em 1985, a garota não queria mais Raul como um padastro, mas como o primeiro homem de sua vida, vocês que não são bobo, entenderam o que falei. Raul não queria nada com a garota, para ele, ela sempre seria a filha que ele não teve com Estrela e tinha muito respeito por ela. Mas no auge de seus 18 anos, a tal da Jéssica era uma loucura de mulher. Corpão, sorrisão, cabelão e muito, mais muito gostosa. Além disso, sabia seduzir, “pobre” Raul! Ela ficava só de lingerie na frente dele, sentava no colo dele, usava perfumes super cheirosos, roupinhas coladas, era uma delícia de mulher diante aquele pobre homem que ainda vivia um amor enterrado há muitos anos.

 

Numa certa noite, Raul acordando assistindo a um jogo da Taça Brasil, viu Jéssica se aproximando dele, só de camisola. Ela não quis saber o que ele pensava, ela o pegou, sentou em cima dele e disse: “Hoje, você é meu!” Desceu dele, abaixou as calças dele e foi. Ele não podia conter aqueles movimentos, depois de excitado, ele a puxou, e a levou para o quarto dele e lá mandou ver.

 

Depois daquela noite, a relação “Padastro-enteada” foi pro escambau. Ela e ele passaram a ter noites super picantes, e acredite, ele era o  único homem dela, mas ela não era a única mulher dele. Raul tinha uma namorada chamada Beatriz e depois daquela noite, toda vez que Beatriz visitava Raul, Jéssica soltava uma, dando a entender que ela e ele tinham um caso, mas Raul sempre conseguia enrolar a sua namorada oficial. Até que em uma noite, Beatriz resolveu visitar Raul à noite. Como namorada, ela tinha uma cópia da chave da casa dele. Ao entrar na casa, começou a ouvir os gemidos vindo do quarto da Jéssica e foi até lá, com a porta do quarto escancarado, ela viu tudo. Indignada, ela sai chorando da casa. Os dois na vibe tão grande nem perceberam que tinha alguém ali. Esse foi o pior erro dos dois. Alguns minutos depois, já que Beatriz morava só um quarteirão depois da casa de Raul, ela voltou e com os dois deitados, já descansando, ela apontou a arma para os dois. Jéssica tenta fugir e acaba levando um tiro na perna. Beatriz diz para a “vadia” ficar ali e ver tudo com seus olhos. Beatriz aponta e acerta cerca de 15 tiros em Raul, depois se deita na cama, abraça Raul e acerta mais três tiros em sua própria cabeça. sem saber o que fazer, Jéssica pega a arma para se matar também, mas nessa hora chegam dois vizinhos que ouviram o tiro e olham ela com a arma na mão e os outros dois com o corpo morto na cama. A polícia chega no  local de maneira surpreendente e rápida. Jéssica estava presa por assassinato.

 

Resto no próximo capítulo.