Associação dos Sonhos Perdidos

Capítulo Anterior

 

Depois de ter sua filha tomada pela justiça, Jéssica foi atrás de seus direitos, no caso de ser mãe. Ao chegar no juizado e ver sua filha sendo criada por uma desconhecida, Jéssica fica louca e exige que ela cuide de sua filha, mas o juiz foi enfático, como a bela era lésbica, ela não tinha condições de cuidar de sua filha, pois a menina tinha o risco de se tornar uma “marginal”, pois seria uma criança que cresceria num local não-saudável pra ela. Quando Jéssica percebeu que não teria sua filha de volta, caso seguisse com a babá, ela resolveu se separar dela. A Babá ficou indignada, mas entendeu a decisão de seu amor. Sem mais o caso “lésbico”, o juiz liberou a filha de Jéssica para ficar com a mãe.

Depois de 3 anos e meio, ou seja, no ano de 2000, Jéssica já estava num emprego mais fixo e mais rentável, ainda sem nenhum lance no campo do amor, a bela continuava mãe solteira e sem tempo para buscar um, já que tinha que cuidar de Estrela e das coisas de seu trabalho. Além disso, a bela começou a estudar, ela queria fazer uma Universidade, para ser mais exato, o curso de Educação Física. 

No fim de 2000, a bela estava saindo da prova do vestibular, quando viu um belo rapaz, chegou nele e perguntou o nome dele, ele respondeu que se chamava Everton. Os dois dali foram beber uma coisa, depois foram fazer outra coisa, os dois não tinham mais tempo para perder, nem dos dois queriam algo sério, era só “funfada” mesmo. Mais tarde, ela chega em casa e dispensa a babá, que era feia, mas era competente, isso que importava. Jéssica começou a brincar com Estrela, mas sem esquecer a tarde que teve com aquele jovem homem.

Mais ao fim de 2000, Jéssica comemora, já que passou na prova, mas algo acontece …

Fica pro próximo capítulo