A.H. Philips – Capítulo Final

 

Capítulo Anterior

Após seu avó dá a carona para os dois, Kate e A.H. chegam no ginásio do colégio, onde ocorreria o baile. Chegando lá, Philips cumprimenta todos os seus colegas ‘de verdade’, que fortaleceram suas amizades mais ainda na High school. Então, a primeira surpresa, o cumprimento de Decker e os seus ‘baba-ovos’. Quando Decker saiu, Philips olhou para Kate sorriu e disse: “Você tá linda demais, ainda bem que está comigo.” Quando ele terminou de falar isso, A.H. se despediu de seus amigos e foi dançar com a loira.

Após cerca de 2 horas e meia de festa, o tão esperado anúncio do rei e da rainha. E claro que Kate e A.H. ganharam o prêmio. Kate foi a primeira a agradecer. Quando Philips começou a falar, um balde de tinta verde cai sobre sua cabeça. Todos começam a rir, mas param quando percebem que A.H. também está rindo.

Ao perceber que todos que o ‘avacalharam’ estavam surpreso, A.H. Philips resolveu agigantar outro parágrafo da história e falar o que achava de tudo aquilo com as seguintes palavras: “Primeiramente, quero dizer que adorei a cor da tinta, verde é minha cor favorita, tanto que sou Celtics na NBA. E segundo … poxa vida, que falta de criatividade! Mas também uma ideia que parte de um imbecil como Decker, não podia ter sido tão ruim. Cara, acorda! Esses ‘pagarés’ aí vão deixar de te idolatrar no momento que eles perceberem que outro ‘Decker’ aparecer e as ‘gatinhas’ caírem em cima. Depois quero dizer, que foi divertido, ver a cara de desapontados de vocês ao verem eu mangando, não vocês. Queria dizer também que já havia manjado tudo, no momento, que o pior quarter back da história dessa high school, não de San Diego, quiçá Califórnia ou todo os Estados Unidos foi me cumprimentar. Percebi que a loira que me apaixonei é uma idiota, que ao invés de assumir tudo que por mim sentia e sente, eu sei, resolvi seguir com o plano e nenhum momento me avisar. Ainda bem, pelo menos o show aconteceu. Agora venho dizer à vocês, vão todos para merda, já pedindo perdão para a merda. Um dia fico rico, e vocês todos serão meus empregados, mas não guardo rancor, quero que sejam felizes, mas como meus empregados … prometo pagar bem! Kate, foi gostoso, você é uma delícia, e uma menina muito especial. Mas vai pra merda com todos eles. Amigos, amanhã tem luau vip lá no apê, Vovó disse que já tudo pronto. E tchau, galera! Um beijo pra vocês! Se cuidem e sejam mais criativos na próxima!” Ele desce do palco, pega uns docinhos e vai embora com os seus amigos de verdade. O resto fica sem respostas ou ações diante aquilo.

A.H. Philips não precisou matar ninguém, nem invadir uma escola, sofreu bastante bullying, e até hoje agradece isso, pois foi cada segundo de humilhação que o fez ficar forte e ver quem merecia sua atenção ou não.

A.H. Philips, dois anos depois, já na faculdade, se destacou tanto no desenvolvimento de programas de softwares, quanto nos jogos de football e soccer brazilian, só meio ‘brabo’ no basquetebol. 

Kate se tornou outra pessoa, nunca mais procurou A.H. Philips por sentir remoço, apesar de ser amiga dele no facebook.

Decker até hoje tenta entrar na faculdade, mas nem como atleta conseguiu, ele era o pior quarter back da história da Califórnia.

O avó de A.H. Philips aproveitou que o neto foi pra faculdade e passou a curtir as  noitadas de San Diego, junto com sua esposa, a avó de A.H. Philips.

Se um dia, um redator de Hollywood ver esta história, irá copiá-la e não vai pagar um centavo pro Dexaketo … Ordinário!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s