Profissional de Educação Física
Erik Giuseppe B. Pereira, José Fernandes Filho

Resumo

As relações de gênero no espaço escolar podem reproduzir estereótipos, preconceitos,
resistências e até mesmo novos valores e atitudes que enaltecem visões dominantes sobre as
relações entre homens e mulheres, presentes em nossa sociedade. Este estudo tem como
objetivo analisar as percepções e práticas da masculinidade na Educação Física Infantil. Com
base nas leituras e resultados obtidos, pretendemos, com este estudo, apresentar um
contributo no meio acadêmico e assim, iniciar uma discussão ao alcance de propostas
centradas na construção social da masculinidade na esfera da Educação Física Infantil. A
pesquisa é de abordagem qualitativa, onde os atores sociais são aqueles que representam
com efetividade a comunidade da Educação Infantil, a saber: uma turma de vinte e cinco
alunos de ambos os sexos, quatro responsáveis e oito professores regentes de classe, dentre
esses últimos uma professora de educação física. A metodologia foi de cunho etnográfico e os
instrumentos consistiram de observação, diário de campo e entrevistas cujos dados
reportaram-se à Análise de Discurso e Análise de Imagens. Os resultados permitem inferir que
deve haver maior preocupação de estudiosos e professores com as relações de gênero nas
atividades escolares, especialmente no espaço aberto da Educação Física, pois este propicia a
liberdade de ação dos(as) alunos(as) e a conseqüente expressão de seu raciocínio lógicocrítico,
pelo entendimento e exercício das regras e pela vivência plena de sua corporeidade e
motricidade.