Ao comprar um refrigerante, o que você faz? Eu sei! Seleciona, pega, paga, consome, se for bom, bebe até o fim, se não lhe agrada, joga fora de qualquer jeito e pronto. E se fizessem isso com você? Afinal, porque não podem fazer isso com você? Esse início tá confuso, mas depois vai entender. Só lembrando, esse texto não tem edição, sai da cabeça para o painel, é o Sem Edição.

Estamos vivendo a sociedade do descartável, apesar de vivermos em uma teórica sociedade democrática, as pessoas não são democráticas. Nenhuma opinião serve, todas estão erradas, somente a certa é a sua. Não adianta discordar, vivemos isso. Amizade não passam uma briga, casamentos não passam uma briga, empresas se racham após a primeira briga. Vivemos o mundo do o que não é útil, imediatamente, joga fora.

Homens e Mulheres só podem ter relações afetivas (beijos, abraços, carinhos, sexo etc.) se forem desconhecidos ou namorados, ou seja, extremos. Ou anel no dedo, ou ser alguém desconhecido. Como ninguém quer ir para a ponta de maior responsabilidade (namoro), prefere a ponta de menor (desconhecido). O que isso ocasiona pessoas sem o minimo de vontade de valorizar outras características humanas. Homens para conquistarem um relacionamento devem ser safados, não pensarem em amizade, pois se não não passaram de figurinha no facebook. Mulher não pode ficar com amigo, porque aí vai gerar uma emoção à mais, aí vai querer namorar, e ao invés de ensinar as emoções, amadurecer este, prefere fazer o que fazem. Descarta. Homens também, depois que ‘usam’. descarta.

E nisso vivemos. Amigos de longos anos tambem descartam. Foram abrir uma empresa, na primeira discussão, repartem o que tem e formam-se duas empresas, onde um ‘rouba’ cliente do outro, gerando mais discórdia e menos união. E essas novas empresas, terão novos sócios, que teram a primeira briga e se separaram, de novo, gernado nova discórdia.

E você, descarta? Você é do tipo que gosta de agregar ou separar pessoas? Você é do tipo que na primeira briga já esquece de tudo e dá adeus? Ninguém faz força para amadurecer os sentimentos, todo mundo prefere perceber o defeito do outro, do que analisar que também não é perfeito. Gostamos de julgar, eu mesmo to julgando todo mundo aqui, mas não reconhecemos nossos erros e que somos mais propensos a errar do que acertar. Que é mais fácil magoar alguém que perdoar. É difícil dizer “obrigado”, “de nada”, “to aqui”. Porém “Cai Fora”, “Não Te quero Mais”, essas diariamente estão presentes. Preferimos ser profissionalmente perfetos e humanamente complicados. A humanidade foi feita para evoluir, mas ouvir um ‘não’ é a primeira desculpa para o ‘adeus’.