Pressentimento, so pode ser!  Quando eu iria pedir para Amanda para ela me mandar um daqueles textos que só ela sabe escrever, ela manda antes de mim pedir.  … Oo … Ela pressentiu, só pode! Só podia ser Profissional de Educação Física! Mas agora, com vocês, meus caros leitores, o refino, a arte no modo de escrever, o sentimento em sua essência, de modo que não se pode explicar. Com vocês, mais um texto de Amanda Lima. Pense em mais um textão porreta, com o Selo Amanda de Qualidade!

Não é carência, não é interesse ou qualquer coisa parecida, é que hoje eu senti vontade de conversar com você. Senti saudade desse teu riso fácil, das nossas conversas mais bobas e sem sentido as vezes, de quando a gente largava tudo só pra ficar conversando mais um pouco. Senti saudade de você, dos momentos bons que costumavam ser quando estava ao seu lado. Eu só queria te contar de como eu ando me sentindo, te falar de todos os meus medos e agonias recentes, e até uma coisa ou outra boa que aconteceram. Queria poder desabar em seus braços e te pedir socorro sem ter que falar nada exatamente. Você me entende, me interpreta quase que perfeitamente, me entende por cada expressão facial, por cada tom de voz um pouco conturbado, percebe em mim o que eu me esforço tanto pra esconder as vezes. Eu só queria largar por alguns minutos toda essa armadura que esconde o que ta acontecendo exatamente, queria jogar limpo comigo mesma, queria ser eu mesma sem disfarçar nada, desabar em teus braços e só esperar que tudo acabasse. Sentir o teu conforto, a doçura da tua voz e ouvir as palavras certas..Era só isso, será pedir muito? Sinto saudade do que você era pra mim, do que eu conseguia ser com você, e principalmente, do que eramos juntos. O céu era o limite, os sonhos e planos ultrapassavam qualquer barreira..enfim, eu só senti saudade.

AMANDA LIMA

Mais textos de Amanda? Clique aqui