A Incrível Simone Billes – Tricampeã Mundial do Individual Geral Feminino – Ginástica Artística

Quem acompanhou a Final do individual Geral Feminino nesta tarde (29), noite em Glasgow, onde ocorre o Mundial, só tinha uma certeza em mente – o ouro de Billes. A americana que quase caiu na trave, foi perfeita em todos os aparelhos e até mesmo na trave, fez uma série de exercícios, que fizeram a  nota ser pouco prejudicada. Com notas altíssimas nas dificuldades e quase perfeitas nas execuções, Simone foi se distanciando das demais e ficando a cada rotação mais perto da conquista histórica, o tricampeonato mundial de fato.

Ao fim da terceira rotação, a sua co-patriota, Gabrielle Douglas parecia com a Prata segura, enquanto a romena Larise Andreea Iordache e a chinesa Shang Chunsong em uma briga particular pelo bronze. Outras grandes favoritas ao pódio sofriam, principalmente com a trave. Erros tiraram a suiça Giulia Steingruber e a canadense Black Elizabeth foram para a última rotação já sem esperança de pódio. Naquele momento, Lorrane Oliveira e Flávia Saraiva ocupavam as 22ª e 23ª colocações na classificação.

Na última rotação, a chinesa Chang Chunsong fez um exercício muito simples no Salto, e ao invés de se aproximar da prata, viu a romena Iordache a tirá-la do pódio, com uma excelente passagem pelas barras assimétricas. A passagem de Iordache pelas Barras assimétricas foi tão boa, que a ginasta quase tirou a prata da americana Gabrielle Douglas, porém apesar dos erros, Gabirelle conseguiu se manter com a prata por 2 décimos de diferença. Nessa última rotação, Flavinha foi mal nas barras e acabou a disputa em último, enquanto que Lorrane fez uma das notas mais altas do Salto, com uma belíssimo exercício de voo que lhe permitiu alcançar o 17º Lugar.

Agora voltamos a falar dessa menina que já é uma das maiores da história. Ser campeão mundial no AA (All-Around/Individual Geral) já se configura como uma honraria tamanha a um ginasta, já que o define como um ginasta completo, nos mais diversos aparelhos e exercícios. Agora imagina conquistar o mundo por 3 vezes e de maneira consecutiva. A honraria é tamanha, que Billes é a primeira tricampeã mundial. Nomes como Latynina, Tourischeva e Shannon Miller, bicampeãs mundiais e olímpicas, nunca conquistaram o mundo por 3 vezes seguida. A russa Svetlana Korkhina alcançou um tricampeonato, mas não foi de modo consecutivo, como fez a americana. Quando a trave, seu melhor aparelho, quase o retirou da disputa, ela o superou, como superou todos os outros aparelhos. Com mais de um ponto para cima da segunda colocada, Billes sobrou e entra no Rio como favoritaça ao título do AA. Para fechar, ainda temos as finais por aparelhos e Billes pode sair com mais algumas medalhas da Escócia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.