Os receptores sensoriais são classificados quanto a natureza do estímulo que captam:

Quimioceptores são sensíveis à presença ou concentração de substâncias químicas, como os responsáveis pelo paladar e olfato;

Fotoceptores são sensíveis à luz, como os cones e bastonetes dos olhos;

Termoceptores são sensíveis às mudanças da temperatura;

Mecanoceptores são sensíveis a variações de movimento, energia mecânica e força, como as responsáveis pelas sensações tácteis e auditivas.

 

Estas categorias, porém, são criticadas como restritivas demais, pois não incluem categorias para receptores de alguns dos sentidos bem aceitos, como dor e tempo.

 

Além disso, podemos classificar os receptores sensoriais em três tipos, levando em conta onde a informação foi gerada:

Exteroceptores, que recebem estímulos do exterior do organismo;

Visceroceptores, que recebem informações dos órgãos internos;

Proprioceptores, localizados principalmente nas articulações, músculos e tendões, dão ao sistema nervoso central informações sobre a posição do corpo e sobre a força que é necessário aplicar