Corazon

Não Foi a Última Poesia

O que escrevi há um ano
Não foi a última poesia.
Todas aquelas lágrimas que derramei
Era somente a agonia de um menino.

Tanta pressa, tanta vontade de te amar,
Que quase te sufoquei
E quase acabei
Com o melhor presente de Deus.

Te pressionei a responder algo
Que só o tempo poderia dizer.
E o tempo disse:
Tu também ‘me gusta mucho’

Hoje, o menino é quase um homem
E adora ver que aqueles versos
São somente versos de uma poesia
Sem sentido, sem verdade e só de agonia.

O tempo passou,
O sentimento cresceu,
A poesia não acabou
E quem tu chama de amor, sou eu!

Essa não será a última poesia,
Também não foi a primeira,
Porém não é só mais uma,
Dessa vida rotineira.

Não são só versos,
São sentimentos!
Quero você do meu lado,
Nessa vida,
A todo momento!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s