A Delação de Delcidio – Parte 2

Voltamos a falar da delação de Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no senado.

Eduardo Cunha era o “menino de recados”, para não dizer lobby, de André Esteves no congresso. Cunha recebia bem para atuar em nome de Esteves e do banco BTG na câmara federal. Inclusive,todo esse dinheiro era mandado para o exterior.

Outro que possuía uma conta no exterior era Aécio. O senador tucano aparece na delação, como um dos responsáveis por maquiar contas do Banco Rural na época do Mensalão, assim essa conta não seria descoberta.

Ainda com a metralhadora ligada, Delcídio disse que Temer apadrinhou João Henriques e Zelada para Petrobrás. Ainda falando da estatal, ele confirmou que Lula pessoalmente indicava a todos na diretoria, ou seja,Lula sabia e controlava o “jogo”.

Para completar, quando já preso, Delcidio foi procurado por Mercadante para não “abrir o bico”, em troca de ajuda com pagamento de dívidas da família do ex-senador. Segundo a Delação, essa seria mais uma tentativa de Dilma de evitar as investigações, já que ele estaria intercedendo pela presidente no caso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s