Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém – Capítulo 32

O estagiário percebeu minha aflição, mas disse que era nada. Saí dali e dei um passeio pela rua, fiz o famoso “refrescar o pensamento”. Após alguns metros, parei em um bar. Bebendo algumas doses de Ypioca e tendo que aguentar Pablo como trilha sonora da minha depressão, lembrava dos bons momentos com Thais e o quanto ela era uma vadia.

Quando já saía cambaleando daquele bar, vi o jovem estagiário na parada de ônibus, então resolvi “atacá-lo”. Sem ter forças nem pra andar, não consegui nem me levantar na mesa e dormi ali. Lá pras 2 da manhã, o dono do bar pediu para eu sair dali, pois ele fecharia o bar. Quando saí, vi Thaís dentro de um carro “bacana” se “agarrando” e beijando um importante político. Como não perceberam que estava ali, notei que eles pararam o carro no acostamento, onde era visível que ela fazia “sexo oral” naquele “velho nojento”. Não resisti aquela cena, gritei o nome da vadia.. Ela nem ligou, então caminhei até o beco mais próximo, aonde dormiria após chorar muito. Estava na hora de esquecer aquela que tanto me machucava.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s