Dilma 13

Dilma caiu! – Câmara aprova o Impeachment

“Tchau, Querida!” – Dilma Rousseff sofre a primeira grande derrota de seu governo, se é que ainda existe. Com uma boa margem de votos, o congresso aprovou pelo prosseguimento do processo de seu Impeachment. Com nenhum voto a favor nas bancadas de Amazonas e Rondônia, e derrotas significativas em São Paulo, Roraima, Minas Gerais e em outros estados, Dilma Rousseff,  que obteve maioria absoluta somente na Bahia, começa a pôr o pé fora do Palácio do Planalto. A partir de agora, o processo irá ao Senado, onde Dilma será julgada de fato, e onde terá seu cargo cassado ou não.

Na votação deste 17 de Abril, quase 1 ano após uma das principais manifestações contra o governo, Dilma viu seu governo ruir, viu diversos partidos da base aliada até alguns meses atrás, quer dizer, semanas, quer dizer dias, votarem a favor do Impeachment. Dilma viu, inclusive, alguns de seus ex-ministros votarem contra ela. O governo mostrou que está fadado ao fim. Neste dia histórico, com palavras de “não vai ter golpe”, “em nome de Deus”, “da minha família”, “em prol da esperança” e outros termos “clichês”, dos dois lados, o governo petista sofreu com o tiro que ensinou a dar em 1992 contra Collor.

Após 13 anos de governo, o PT se viu desgastado, principalmente, pela crise econômica que atingiu o país. A falta de dinheiro fez acabar a distribuição de cargos do governo a sua base aliada. Além disso, o governo retirou dinheiro, exatamente, de onde se caracterizou, da educação e dos projetos sociais.

Essa crise econômica surge, quando o governo manipula o caixa, para mascarar as contas públicas, afim de garantir a reeleição da presidente. Logo após a reeleição, o governo pautou um pacotão de medidas impopulares, que fizeram o povo partir para as ruas. Ao ver, a manutenção do governo escapar, este tentou até trazer Lula ao ministério, afim também de evitar uma provável prisão deste, porém este foi o principal”tiro no pé”, já que desencadeou novas manifestações na noite daquele 16 de Março, que motivou a criação da comissão que culminou no impeachment da Presidente.

Outro fator ao impeachment foi o fato do governo se isolar do parlamento. Dilma foi o que, popularmente falamos, “boçal”. Em vários momentos, ela deixou de ouvir o próprio PT, e negando o projeto que consolidou Lula. Diversas medidas atrapalhadas, principalmente, na economia e na política, levando a retirada da própria autora de tais, se não dela, mas de uma equipe fraca e sem qualificação, orquestrada para montar uma base aliada, que ao fim fugiram e a deixaram diante o precipício.

Acabou para Dilma? Ainda tem o senado, porém, dentro do próprio PT já existe uma base que se orienta em novas eleições presidenciais, mirando uma eleição de Lula. A imagem de Dilma está manchada por um impeachment, e isso, da história não será mais apagado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s