Luizianne Lins – Prefeita de Fortaleza

Luizianne Lins governou Fortaleza entre 2005 e 2012. Liderança importante nos movimentos estudantis nos anos 1990, e sempre bem votada para vereadora e deputada estadual, Luizianne arriscou se candidatar a prefeita. Mesmo sem o apoio no 1o Turno do PT nacional, que apoiava Inácio Arruda, conseguiu ser eleita em Segundo turno com boa margem para Moroni (PFL, na época), sendo considerada uma das maiores reviravoltas da curta história eleitoral da capital alencarina.

Como prefeita, Luizianne não deu sequência aos grandes projetos viários de Juraci. Porém, foi uma gestão que se preocupou em entregar casas a população mais afastada do Centro. Luizianne pegou o auge do “Minha Casa, Minha Vida” e soube aplicar bem o dinheiro. Diversos conjuntos habitacionais foram entregues, e Fortaleza reduziu bruscamente o número de famílias morando em zona de risco, principalmente, nas regionais V e VI.

Luizianne também marcou seu nome na história, por em seu governo colocar, em prática, o projeto, do até vereador, Walter Cavalcante, no qual a prefeitura se responsabilizava em pagar integralmente os uniformes dos estudantes da rede municipal de ensino. Além disso, foi a gestão onde houve quase nenhum reajuste no preço da passagem de ônibus.

Apesar de não ter sido uma das melhores na questão da saúde, onde muitos postos quase sucatearam, Luizianne inaugurou o Hospital da Mulher no último ano de seu mandato.

Ainda foram entregue um CUCA (centros de arte, cultura e lazer para jovens) na Barra do Ceará e o projeto Vila do Mar, a “Beira -mar”  da Costa Oeste da cidade.

Luizianne Lins ainda rivalizou, nos últimos dois anos de mandato, com os Ferreiras Gomes, oligarquia que comanda o estado, o controle da capital. Luizianne vetou diversas intervenções do então governador Cid Gomes, afim de diminuir o avanço deles dentro da cidade.

Diversos problemas, principalmente, pela falta de investimento em áreas como Mobilidade Urbana e Saúde, além da arrogância da prefeita diante a situação política local, fizeram com que Luizianne não fizesse substituto, não elegesse o “poste da luz queimada”, e ainda entregasse o poder exatamente ao grupo que tanto rivalizou. Roberto Cláudio assumiria em 2013 com algumas pegadinhas da “Luluzinha”, como o aumento inesperado da passagem do ônibus na virada do ano, assinado nas últimas horas de mandato da prefeita.

Para muitos, a hoje Deputada Federal, ainda poderá voltar a concorrer a prefeitura de Fortaleza, seja agora em 2016, ou em 2020. Vejamos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s