Por que o Brasileiro de 1987 é do Sport

Em 2017, farão 30 anos da maior polêmica do Futebol Brasileiro, sendo a primeira protagonizado pela dupla CBF x Clube dos 13.

Para falarmos de 1987, falaremos da década mais desorganizada do futebol brasileiro, os anos 80. Apesar dos timaços, em campo, de Flamengo, Grêmio, Santos, Atlético-MG, e outros, a CBF e os clubes faziam questão de bagunçar tudo, e isso tudo com a observância do já decadente Regime Militar. Os campeonatos não seguiam critérios técnicos claros, tanto que um time podia subir e descer de divisão no mesmo ano (tipo o que a FFERJ quer fazer agora com o Estadual do Rio).

A fim de organizar essa bagunça, em 1986, ficou definido que este seria o último torneio “inchado”, onde, inicialmente 24, depois os 28 primeiros daquele ano, formariam a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro do ano seguinte. Que fique claro, que naquele período, nem o nome do torneio escapava da bagunça, o Brasileirão em 1986, se chamava  Copa Brasil, por exemplo. Ainda em 1986, o regulamento foi alterado, com o campeonato em andamento, para puder favorecer o Vasco da Gama. Portuguesa e Joinville (sempre a Lusa) prejudicados com a mudança, foram a justiça. Os clubes paulistas (Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Guarani, Ponte Preta e Inter de Limeira) ameaçaram desistir da disputa, caso a Lusa fosse eliminada. Para isso não ocorrer, a CBF “deu um jeito” e a Segunda Fase do Torneio, que teria 24 clubes passou a ter 36. Daí em diante, o torneio ocorreu normalmente, e o São Paulo foi campeão ao bater o América-RJ nas Semifinais e o Guarani, nos pênaltis, na Grande Final, no Brinco de Ouro, em um jogaço!

Obs.: A Final de 1986 ocorreu em 1987. Isso era comum desde os anos 70.

Se o campeonato tivesse seguido a ideia inicial, onde os 28 primeiros de 1986 disputariam a Primeira Divisão em 1987, estes seriam os participantes:

São Paulo Corinthians Flamengo Santos
Guarani Cruzeiro Joinville Rio Branco-ES
Atlético MG Criciúma Vasco Bangu
 América-RJ Palmeiras Grêmio Ponte Preta
Bahia Portuguesa Internacional Goiás
 Fluminense Inter de Limeira Atlético-PR Treze-PB
Ceará CSA Santa Cruz Sport

Antes de 7 de Julho, quando começaria de fato, a grande bagunça daquele ano, o Botafogo FR conseguiu no STJD, o direito de participar da Primeira Divisão.

Em 7 de Julho, a CBF afirmou não ter dinheiro para organizar a “Copa Brasil” de 1987, e realizaria um torneio estilo “Taça Brasil” (Principal Torneio Nacional dos anos 1960), e mesmo assim, os clubes ainda arcariam com as despesas (Justificando isso, pela falta de patrocínio a competição). Os Clubes, principalmente os do RIO-SP, se sentindo prejudicados, criaram uma espécie de liga, que organizaria o campeonato. Até aí, tudo beleza, o problema vem a seguir. A Liga não organizou um campeonato como acordado em 1986, “enxugando” o número de participantes se utilizando de critérios nada técnico. Os critérios foram: Os 13 grandes à época (Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio e Bahia), além dos campeões dos “principais estaduais do país fora do eixo MG-RS-RJ-SP” assim adicionaram o campeão pernambucano – Nordeste (Santa Cruz), campeão paranaense – SUL (Coritiba) e o campeão goiano – CENTRO-OESTE (Goiás). Então, a COPA UNIÃO teria os seguintes clubes, na PRIMEIRA DIVISÃO!

Flamengo São Paulo Atlético-MG Internacional
Vasco Corinthians Cruzeiro Grêmio
Fluminense Santos Bahia Coritiba
Botafogo Palmeiras Santa Cruz Goiás

Esse formato excluiu clubes como: Guarani (VICE CAMPEÃO em 1986) e América-RJ (4º em 1986), além de diversos outros clubes, que jogariam a Primeira Divisão, pelo acordado em 1986 fosse cumprido. Logicamente, esses times se sentiram prejudicados com aquele torneio criado pelo Clube dos 13, e exigiram que a CBF, organizasse um outro torneio, onde esses pudessem a participar. Para “resolver” aquele problema, em 14 de Julho, a CBF criou o Módulo Amarelo, onde outros 16 times jogariam, além dos que formavam a Copa União (que passou a se chamar Módulo Verde). Duas semanas depois, definiu que os 2 primeiros de cada módulo fariam uma quadrangular final, onde o time que somasse mais pontos seriam o campeão. Formaram o Módulo Amarelo.

Atlético-PR Criciúma Náutico Ceará
Guarani Bangu Atlético-GO CSA
Sport América-RJ Treze Rio Branco-ES
Vitória Portuguesa Inter de Limeira Joinville

Parênteses:
Além desses dois módulos, a CBF criou mais dois módulos, o Azul e o Branco, que formariam juntos, a Segunda Divisão. O Americano e o Operário foram os campeões, porém, até hoje a CBF, não reconhece esse título.

 

Voltando a discussão original, as polêmicas daquele ano seguiram. O América-RJ não aceitaria jogar o módulo amarelo, afirmando que o formato não seguia o proposto inicialmente e que o clube se sentia prejudicado por este.O América não conseguiu recolocar o acordado em 1986 em prática e desistiu da competição, não jogou nenhuma partida naquele torneio, zerando sua pontuação, e as equipes que o enfrentariam somando pontos por W.O.

Com a bola rolando nos gramados, a Copa União (módulo verde) obteve a 2ª melhor média de público da história do Brasileiro desde 1959, além de alcançar uma das melhores médias de audiência da história para a Rede Globo. Os jogos eram empolgantes e disputados. Os jogos do Troféu Gomes Pedrosa (módulo amarelo) também obteve uma excelente média de público e também alcançou ótimas médias de audiência para o SBT.

A principal confusão era a realização, ou não, de um quadrangular entre os dois primeiros colocados de cada módulo. Para a CBF, os clubes se enfrentariam  para definir os classificados a Libertadores e o campeão da temporada. Já o Clube dos 13, diziam que somente serviria para definir os clubes brasileiros na Libertadores….

Parênteses:
Naquele momento da história, os clubes brasileiros não davam importância para a Libertadores. A competição era considerada secundária. Era mais importante ganhar o Campeonato Estadual do que o torneio continental.

Apesar do regulamento ter sido protocolado antes do começo da competição, parte da imprensa, principalmente do RIO-SP, liderados pela Globo e pela Placar, classificavam somente a  Copa União como Primeira Divisão. Do ponto de vista global, era simples, a emissora havia gasto uma fortuna na competição (1ª vez que se pagou direitos de transmissão de jogo no Brasil), não podia aceitar, que o outro módulo, transmitido por outra emissora (SBT), pudesse fazer parte do Campeonato. A Placar, pertencente ao Grupo Abril, vivia as turras com a CBF, nesse momento, era lógico que esta iria citar o módulo Verde como Primeira Divisão e o Amarelo, como segunda divisão. Enquanto isso, o Jornal do Brasil e o SBT anunciavam a disputa como integrante da Primeira Divisão. Outras mídias, dividiam sua opinião sobre o assunto.

O regulamento sempre deixou claro a existência de um quadrangular para definir o campeão, mas o Clube dos 13 que sempre contestou, acabou aceitando e desaceitando diversas vezes a existência desse. Após as duas finais, onde o Flamengo venceu o Inter no Módulo Verde, e  Sport e Guarani tiveram um incrível empate em 11×11 nos pênaltis, onde o Guarani aceitou a “derrota” para o Sport, por formalidade, para o torneio não ser desqualificado, no Módulo Amarelo. A CBF convocou uma reunião com os 32 clubes que jogaram a competição, para definir o destino do “quadrangular”.

Naquele instante, a FIFA interviu, e através de João Havelage, seu presidente, disse que era inadmissível haver um conselho arbitral para discutir um ponto do regulamento, que já havia sido aprovado anteriormente. Segundo ele, o Clube dos 13, que havia exigido a existência desse conselho, não tinha esse poder de exigir um conselho, para retirar o quadrangular.

Após o tal conselho, o Clube dos 13 saiu derrotado e o quadrangular seguiu normalmente. O Clube dos 13 afirmou que Flamengo e o Internacional não jogaria este. Apesar da ameaça, a CBF divulgou a tabela. A pedido do Clube dos 13, Flamengo e Internacional não jogaram e a CBF declarou W.O para as equipes, assim Guarani e Sport, além de garantirem as duas vagas do país na Libertadores, decidiram em seus confrontos, o grande campeão brasileiro.Empate em Campinas e vitória do Leão em Recife. SPORT CAMPEÃO

A Rede Globo não transmitiu os dois jogos, dando o aval para a “invalidação” do quadrangular e o “decreto” de título ao Flamengo, em âmbito nacional, já que possuía a ampla audiência a época, além de ser a “dona da opinião” nacional. Porém, o SBT transmitiu os jogos das Finais e o narrador cansou de afirmar na transmissão: “Só no SBT, você assiste a VERDADEIRA decisão do Brasileirão.” O que é verdade!

O Clube dos 13 afirma que a Copa União era a Primeira Divisão e o Módulo Amarelo é a Segunda Divisão. Porém, se analisarmos, concretamente, com a frieza do número, no Módulo Amarelo estavam 14 clubes que deveriam está originalmente na Primeira Divisão, e na Copa União, outros 15. Coritiba (Na Copa União), Vitória e Náutico (No Módulo Amarelo) foram os “convidados” para a Primeira Divisão.

Além disso, não se utilizou critério técnico para se criar a Copa União. Como o Botafogo (32º) e Coritiba (44º) estavam na Primeira, e o Guarani (2º) e o América-RJ (4º) estavam na Segunda? É verdade, que o Guarani e a Portuguesa foram convidadas a compor a Copa União, porém foram contra, pois consideravam que este feria o acordo selado em 1986.

 

A Copa União foi importante para mostrar a força dos Clubes, mas mostrou também o quanto os dirigentes podem rasgar regulamentos para salvarem seus interesses.(Isso ocorreria com frequência nos anos 90, 2000 e 2013). Em nome da rentabilidade, “furaram” com o acordo de 1986. Caso isso não tivesse ocorrido, poderíamos ter tido um excelente campeonato, com 29 clubes, onde ano a ano, a competição reduziria a quantidade de clubes, se utilizando dos critérios de Acesso e descenso, que só passaram a ser utilizado no ano seguinte, quando, pela primeira vez, esses critérios foram respeitados. Porém, os clubes “grandes” resolveram esquecer que haviam visto dois anos antes, uma final entre Bangu e Coritiba, e no ano anterior, o Guarani na final. Era evidente, que o Clube dos 13 temia que Flamengo e Internacional pudessem fracassar no quadrangular com Sport e Guarani, e levar abaixo o nome da sua competição. Também era evidente que, no papel, os times da Copa União era mais “fortes” que o do Módulo Amarelo, mas aquela década já havia provado, principalmente os anos anteriores (1985 e 1986) que clubes fora do “Eixo dos 13” pudiam ir longe. A Copa União também foi usada para blindar essas surpresas, e principalmente, garantir a rentabilidade dos clubes “maiores”.

A Segunda edição da Copa União, que de fato se torna a Primeira Divisão, que ocorre em 1988, nos mostra a existência de um torneio muito mais equilibrado e interessante de se ver, além disso, se respeitou um critério técnico estabelecido anteriormente para definir seus participantes, não houve exclusão de clubes que mereciam está ali.

Em resumo, o SPORT é campeão, pois jogou todos os jogos, não levou W.O. por motivos políticos, além disso, só não jogou com os “grandes”, porque foi excluído da Copa União, competição que não se utilizou de critérios técnicos para definir seus participantes. Além disso, o módulo amarelo só existiu, porque clubes, que deviam está na Primeira Divisão, se sentiram prejudicados com a criação de uma “primeira divisão” sem suas respectivas inclusões. O regulamento foi aprovado antes da competição e foi o Clube dos 13 que tentou alterar, após ter assinado. O SPORT é o campeão de 1987 porque jogou o quadrangular e venceu no campo, sem precisar da grande mídia para proclamar seu título. A equipe ainda obedeceu o regulamento e foi o representante majoritário do país na Libertadores de 1988.

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s