Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém – capítulo 33

Eu, Gabriela, havia chegado ao fundo do poço por um amor que não me merecia. Aquela vadia da Thaís chupava aquele velho ridículo, só por dinheiro, enquanto eu estou nesse beco escuro, totalmente alcoolizada e sem noção do que fazer. Havia perdido minha vida por uma “piranha” que não merecia um centavo daquilo que eu jurava ser amor. O pior de tudo é que ao adormecer, sonhei com ela mais uma vez… Ela me aparecia como uma anja linda e romântica… Mas ao acordar “mijada” e “cagada” por gatos e cachorros, me reencontrei (eu acho!)

Com aquela ressaca que não saí nem com reza ou oferenda, fui ao trabalho. Chegando lá, vi que não houve trabalho, estava tudo fechado por lá… luto pelo meu chefe que também morreu por Thaís. Já que não tinha trabalho, fui para meu apartamento. Ia colocar minhas músicas, ouvi-las, dançar ouvindo-as, comer a pizza do Matteo, um “chapa” meu, dono de pizzaria, que sempre fazia um “0800” quando eu estava deprê… Pense num senhorzinho, “Limpeza”,  e ia ficar ostentando minhas viagens no Facebook, fingindo pro povo que estava tudo beleza comigo, quando na verdade morria por aquela “gentalha”.

Ao chegar na pizzaria do Matteo, ele viu meu estado e me perguntou o que era. Depois de me ouvir, me ofereceu uma “Skolzinha”, mas disse para ele que ainda estava melhorando de um porre recorde do dia anterior. Depois disso, o italiano me deu uns “cagaços”, que fiquei “Miudinha”, mas só ouvi verdades. Poxa, eu… GOSTOSÍSSIMA … ia me matar por causa de uma vadia? Tinha que mudar minha vida! Mas será que eu conseguiria?

Depois de “encher o buxo”, vou pra minha casa, não ia dançar, mas ouvir minhas musiquinhas, era necessário! Porém, antes de plugar o celular na caixa de som, recebo uma ligação de Thaís. Ela me perguntou se eu podia a ver, eu não negava pedido daquela ridícula (perceba que o xingamento já diminuiu) e marcamos para aquela mesma noite.

Naquela noite, quando Thaís chegou, ela me abraçou e me roubou um beijo, mas um daqueles beijos inesquecíveis, não resisti a ela e a gente transou muito naquela noite! Ela foi maravilhosa! Me levou a loucura com seu corpo gostoso e suas carícias sacanas! Eu era presa fácil, a vadia sabia fazer aquilo! Para sacanear mais ainda com meu coração, após terminarmos, a “piranha” disse: “Eu Te Amo!”… O quê? …. Fica para o próximo capítulo o resto, estou meio sem resposta agora.

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s