Autoestima

A gente nunca sabe o que se passa dentro de cada pessoa e, por isso mesmo, temos o dever de ser sempre gentis, na medida do possível. Em toda a minha infância e por boa parte da minha adolescência (confesso que em certos períodos da fase adulta também) enfrentei sérios problemas de baixa autoestima. Minha gente, não foi nada fácil (nem frescura). E teria sido muito bom se, naqueles momentos, eu já tivesse comigo esse esclarecimento de aceitação, respeito e amor pelo meu próprio corpo e pela pessoa maravilhosa que eu sou, que todos nós somos, ao menos fisicamente (= Sim, porque tem gente que não é tão maravilhosa assim, né? Hoje divido com vocês esse texto que escrevi para mim mesma há um bocadinho de tempo e esse exercício bem fofo de amor próprio!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s