Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém – Capítulo 38

CAPÍTULO ANTERIOR

Já em casa, completamente furiosa, recebo uma mensagem… Estava demitida, além disso, fui acusada de assédio por Adriana, aquela cínica só apareceu para lascar de vez com minha vida. Estava possessiva, naquele dia, a única coisa que me ocorreu foi ser acusada de algo. Fui crucificada por tudo e todos, pior, foi acusada por um crime cometido pelo minha acusadora. Estava sem chão, pensei em recorrer a Matteo para conversar com alguém, mas preferi me reservar. Sentei no sofá e fiquei assistindo ao BBB.

No dia seguinte, fiquei pensando em que fazer da minha vida. As contas chegariam em breve, teria que pagá-las, mas minha reserva “torrei” comprando roupas, porque eu tinha que “mudar”. Nesse momento, só queria ser eu mesma, mas com dinheiro para pagar as contas. Naquele mesmo instante, minha campainha toca, era Thaís. Sim, a vadia teve a cara de pau de ir na minha casa, quando abri a porta… Ela me deu um abraço e pediu perdão por ela ser tão “Kenga” – Palavras da própria. Enquanto eu pedia para ela sair, ela confessava ser ninfomaníaca, que ela sentia necessidade de transar com todo mundo, disse que durante sua adolescência, foi bastante reprimida pelas pessoas ao seu redor e sempre deixava a vontade se acumular dentro de si. Ela confessou que transava por dinheiro, porque sentia prazer ao ser paga por aquilo que acredita ser perfeita. Eu fiquei admirada em ela dizer tudo aquilo pra mim. Thaís confessou que eu era a única pessoa que ela confiava, que ela não queria me namorar, transar sim, porque eu fazia gostoso, mas só amizade, sem pressões ou julgamentos. Eu disse que ela não poderia ficar vendendo seu  corpo lindo daquele jeito. Ela disse que não era prostituta, era modelo, o dinheiro pro sexo, era só fetiche. Eu falei que foi a desculpa mais esfarrapada que já tinha ouvido de uma kenga. Após tais palavras começamos a rir… Acredite, Thais foi uma excelente companhia naquela manhã. Transamos, mas algo sem compromisso, só amizade… Só fiquei com medo de pegar doença porque estava diante a mulher mais “trepadeira” do país.

A noite, fui em Matteo e ele indignado perguntou o que Thaís fazia comigo.Eu expliquei tudo, Thaís pediu desculpa para Matteo, ele disse que ia ficar de olho, mas não ia ficar bravo, desde que ela comprasse uma pizza. Ficamos ali horas. Matteo ficou feliz com tanta pizza que vendeu. Thaís me deu um abraço e sussurrou nos meus ouvidos: “Você é demais! Não se apaixone por mim, mas não saía da minha vida!” Quando sorri, ela foi embora, já estava tarde. Matteo olhou pra mim e imitou Thaís, após uma gostosa risada, dei boa noite ao meu fiel amigo e fui pra casa.

Ao entrar em casa, quase infarto…

(Próximo Capítulo)

Anúncios

Um comentário em “Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém – Capítulo 38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s