Curicica lança nota de repúdio contra “Virada de Mesa” no Desfile da Série A em 2018

As reviravoltas no carnaval carioca de 2017 continuam. Após o não-rebaixamento no Grupo Especial, em nota divulgada na Rádio Arquibancada, enviada pela União do Parque Curicica, última colocada no desfile da Série A em 2017, surgiu a hipótese de uma “virada de mesa” ocorrendo também na Série A, mirando o carnaval de 2018.

Segundo a nota, a Curicica denuncia o fato que LIERJ pretenderia manter o número de 14 escolas em seus desfile (devido a esse não-rebaixamento no Grupo Especial, já citado, a Série A terá, ou teria, 13 escolas), porém ao invés de manter a Curicica, seguindo o exemplo da LIESA, a entidade pretenderia alterar o regulamento pós-carnaval ocorrido e ascender a segunda colocada da Série B, a Unidos do Cabuçu. A LIERJ afirma não ter conhecimento desta notícia, segundo o site. Vejamos a nota oficial da escola de samba:

“Nós, Erivelton Baptista de Azevedo, Presidente Administrativo e Eduardo José da Silva, Presidente do Conselho Deliberativo do G.R.E.S. União do Parque Curicica, viemos através desta, fazer uma NOTA DE REPUDIO contra os desserviços prestados ao Carnaval do RJ por algumas entidades.

No ultimo dia 01/03/2017, houve a apuração dos desfiles para série A onde a agremiação ficou em ultimo lugar, e até então acreditavamos na boa fé das pessoas, apesar de acharmos algumas notas estranhas, mas esperávamos pelas justificativas, pois ganhar ou perder faz parte do jogo.

Porem, no ultimo dia 09/03/2017, houve uma reunião SECRETA na Sede da LIERJ, pois o G.R.E.S. União do Parque Curicica, mesmo sendo uma das fundadoras da entidade, não foi convidada para mesma, e a pauta era a manutenção de quatorze escolas no grupo, para não ficar um numero impar, mas para surpresa de todos, ao invés de ser seguir o não decesso de nenhuma agremiação, acompanhando o que fez a LIESA, a LIERJ propôs o convite a segunda colocada da Série B, e o pior, sendo aprovado por nove agremiações, inclusive, pela agremiação que acabou de ascender à série A.

Gostaríamos de deixar bem claro que sabemos como se administra uma escola de samba, pois, nós somos fundadores desta agremiação e também sabemos como se administra uma entidade, pois participamos da reestruturação da AESCRJ nos anos de 2011 e 2012, sendo elogiado por todos os órgãos públicos e imprensa por um resultado limpo e honesto.

A nossa agremiação entrará na justiça contra os desmandos que vem acontecendo no Carnaval Carioca e clama aos órgãos competentes a tomarem uma atitude drástica contra isso (Sr Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, Sr Presidente da Rio Tur, Marcelo Alves, Sr.ª Secretaria de Cultura, Nilcemar Nogueira), pois o poder do samba não pode ficar nas mãos de quatro o cinco, enriquecendo ilicitamente com as verbas publicas, enquanto o samba, como cultura, vai morrendo aos poucos na sua raiz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s