Coxinhas e Mortadelas – Capítulo 6

Capítulo Anterior

O processo de Impeachment caminhava a passos largos em Brasília, a cada dia que passava, eram menos um partido aliado ao governo de Dilma. Temer, aliás, já ensaiava como seria ao chegar na presidência. A oposição crescia vertiginosamente à beira da votação. As sessões na Comissão do Impeachment era um atentado ao bom juízo, tanto o governo, que tentava evitar a cassação do mandato, quanto  oposição, se comportavam como animais, quase sem nenhuma civilidade.

Enquanto isso em Fortaleza, Dandara estranhava o fato de Taiana está feliz e nunca mais ter falado do “Tucano Maldito”. Porém, acreditou que nossa heroína, tinha dado um basta no “coxinha”, então, falava a todo momento de Miguel “Che”, para ela dar mais uma chance para ele. Taiana já estava se estressando, quando percebeu que Dandara não pararia, ela berrou: “EU TO FICANDO COM O COXINHA”. Todos no recinto em que as duas se encontravam olharam com cara de condenação para Taiana, que preferiu sair dali.

No outro lado da cidade, Alencar repetia o mesmo papel de Dandara diante Juliano. Mas a diferença básica foi que Luana Tasso havia chegado no recinto na hora da conversa. Alencar, então se retirou, e deixou os dois lá sozinhos. Luana foi logo aproximando as suas mãos da região genital de Juliano, que logo a repreendeu e pediu para ela sair dali, pois ele já tinha outra no coração. Luana perguntou quem poderia ser. Na hora, Taiana apareceu, com camisa do PT e tudo. Luana começou a rir e exclamou que petista e tucano nunca poderiam… Antes dela terminar a frase, Juliano e Taiana deram aquele beijo de cinema. Luana saiu indignada, não com o fato dele ter a trocado, mas de uma petista e um tucano estarem se beijando naquele momento histórico do país. Ao sair da sala, ela foi até Alencar e pediu para ele ir até a sala de Juliano. No corredor, Taiana os encontrou e disse: ” O amor supera todas as barreiras! Ninguém conseguirá nos separar… Alias, você não vão conseguir dá um ‘golpe’ no meu romance com o Ju, tá? Beijinho no ombro!” – após terminar a fala, Taiana se direcionou até a saída. Quando Taiana passou, ele saiu da sala gritando: “Bora, meu povo! Temos uma presidente para derrubar!”. Do mesmo jeito, Taiana chegou no diretório Pró-Dilma, gritando: “Temos uma democracia para salvar!”

Mas não ache que Coxinhas e mortadelas iriam aceitar fácil essa situação. Taiana e Juliano teriam que passar por comissões piores que a do Congresso.

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s