Cemparimbu – Capítulo 17 – Ditaduras, Independências e Futebol

Capítulo Anterior

O Mundo estava em constantes mudanças e o período de 1976-2051 foi um período em que as independências nacionais se desenvolvem de maneira nunca vista antes e quase todas movidas pela existência de um governo ditatorial e centralizador.

No caso de Sanders, o país passou por uma incrível recuperação econômica durante os 3 governos de Dionísio Torres (1976-1991). O país voltou a ser referência em educação e na valorização do Salário Mínimo, inclusive como o maior do mundo em 1991, superando valores xizanos. Torres desistiu da 4ª disputa, mas seu partido (PRL) elegeu fácil um substituto, Vinicius Piazza, que não chegou a terminar o governo. Em 1995, os Republicanos-Trabalhistas (PRT) derrubam o presidente através de uma investida militar. Após a tomada de poder, foi convocada uma eleição, que não ocorreu. Em 1997, o PRT se torna PT ou somente Trabalhistas, em alusão ao partido de mesmo nome que fazia um excelente mandato em Eramat. Ainda no mesmo ano, o líder da investida General Júlio Mordazza morre e ao seu lugar entra Sônia Zull, a mesma intensifica o poder ditatorial e o processo de repressão naquele país.

PT

Nesse período Ditatorial, Sônia Zull governou de 1997-2032, somando 35 anos de poder, sendo que sua derrubada só se deu devido a fatores como a separação dos territórios de Japônia, Unduba (ao sul) e Fón (ao norte), e a quase independência de Ruanel (Nordeste do País) e Mano Ingla(ao Sul), províncias Sandeiras. Para piorar, as Ilhas Três foram vendidas a Cruz, para pagamentos de dívidas adquiridas pelo governo Central. Além disso, na capital do país, em Luprana, um movimento liderado por Carlos Gelinho, comandou a união de todos os partidos do país, formando o provisório PU (Partido Universal), exigindo uma eleição.

Como era de praxe nesse período ditatorial, há um dia da eleição, os tanques iam as ruas e assassinavam o candidato da oposição melhor colocado nas pesquisas, assim alegava-se uma não-condição de realizar esta. Porém, dessa vez, Gelinho se alocou em Unduba,e só apareceu no dia das Eleições. O resultado oficial alegou 87% para Sônia Zull, porém Gelinho confirmou que o resultado era 94% a seu favor. Com o apoio de populares de todos os cantos, da burguesia e de parte dos militares, Gelinho conseguiu negociar sua posse, mas ainda sim, garantiu a anistia aos Trabalhistas, que se mantiveram como partido. No dia da posse, o mesmo anunciou a volta de todos os partidos sandeiros e prometeu que jamais haveria nova ditadura. O mesmo governaria de 2032-2052, após 4 eleições seguidas, em todas superando a margem de 80%, devido os grandes avanços de seu governo, restaurando os parâmetros “Torres”. Fón retornou a Sanders em 2033, porém em 2049, fez um referendo local pela sua independência. Ao sair da presidência, Gelinho nunca mais assumiu, apesar da pressão popular existente, mas seu partido, o PRU – Partido Republicano Unidos, só sairia do poder na maior revolução Mundial, que será relatado no próximo capítulo.

 

No resto do mundo, as ditaduras em Cruz e Saturno fazem com diversos países surjam no globo. Guiram Guiram e Él Él conseguem se emancipar de Cruz, enquanto que uma lista de países se tornam independentes de Saturno. Estes quase formam uma federação, mas a ideia não resiste as diferenças culturais até ali. Os países que se emanciparam de Saturno foram:

 

Ainda em Caluka, depois de anos de constantes manifestações, a metade norte de Júpiter, que não conseguiu se emancipar junto com Wierzbicka, finalmente estava independente, isso devido a aprovação de 60% da população em um referendo. Nascia ali, Angliski , país que nascia com risco de se dividir, devido as reclamações constantes da população da região ao leste, porém naquele momento se estabilizaram. Além disso, para cortar os gastos do governo, Júpiter cede parte de seu território para Saturno. Também era uma maneira de manter as forças do país co-irmão que estava a beira da inexistência.

Angliski

Xiz queria apagar a imagem de país dominador e tirano que construiu por quase 2 milênios. Para isso, durante o governo da presidente Maria Aroya (PC – Partido Comunista), em 2025, apoiou a independência de diversos países dos setores, principalmente em setores, tradicionalmente conquistados como Anathaxia e Kajeju, além de patrocinar o acordo que tornou alguns países deloneses independente sem necessitar de combates diretos. Além disso, negociou as independências dos países samamianos também. Abaixo, os países que conquistaram sua independência durante esse período:

 

O poderio econômico de Xiz era maior que em outros períodos, porém o país não se mentia mais nas decisões dos mais distintos países em Cemparimbu, e se preocupava somente com as decisões a serem tomadas para manter o domínio nas negociações interplanetárias. Em 2044, é selada a paz definitiva e oficial entre Cê e Xiz, os dois países que dominaram Cemparimbu nos primeiros séculos da história humana naquele planeta e duelaram diversas vezes, finalmente se acertavam. Com a presença do presidente xizano Alberto Rozán (PD – Partido Democrático) e da presidente cesiana, Dominique De la Rosa (PT – Partido Trabalhista) é assinado o primeiro acordo econômico entre os dois países, além da inesperada ajuda de custos cedidas por Xiz, com juros baixíssimos. Durante aquele acordo histórico, aproveitando-se da presença de diversas autoridades, foi anunciada a criação da primeira Copa do Mundo de Cemparimbu, que ocorreria em Angliski, no ano de 2051. Ficou acertada a participação de 16 países, que garantiriam suas vagas por Eliminatórias. O Torneio seria organizado pela AIF – Associación Internacional de Fútbol. Após estas Eliminatórias, estavam na Copa, as seguintes seleções, nos seguintes grupos:

Copa Mundial Angliski 2051 - Cemparimbu - Dexaketo

A competição ocorreu em 21 dias. Antes do Mundial, Xiz era a grande favorita ao título, isso porque nos anos que antecederam o Mundial (2044-2050) ocorreram edições da Copa Intercontinental, que envolvia seleções de Samami e Caluka. O torneio era anual e Xiz ganhou todas as edições e todas de maneira invicta. Com a bola rolando, na primeira fase, o destaque ficou para o jogo em que Sanders goleou Lâmen por 20×0, placar fundamental para terminar em primeiro no grupo a frente de Grande Nam de Caluka. No “mata-mata”, Eramat foi o grande destaque por eliminar Grande Nam de Caluka, nas quartas, e Xiz, nas semifinais, aplicando a primeira derrota daquele país em sua história. Na inesperada final, Sanders conseguiu se impôr, com um time baseado no surpreendente bicampeão nacional, Timbone FC, a vitória saiu na reta final, com dois gols de Henrique Indaiá. O primeiro Mundial era de Sanders, para alegria de Gelinho, presidente que transformou o Futebol de Sanders, do pior do mundo ao campeão do mundo. Confiram os resultados do “Mata-Mata” do Mundial

 

Era um mundo novo, mais civilizado, com menos guerras e mais acordos, já diziam que Cemparimbu estava, finalmente, ficando parecida com a Terra (fazendo exceção ao respeito a natureza que existe em Cemparimbu e não existe na Terra). Após todas essas independências, vejam como ficou o mapa do Mundo após a Copa.

Cemparimbu 1976-2051 - Dexaketo

Próximo Capítulo, a Grande Revolução Mundial, não deixem de ler.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s