Greve Geral

São agora 04:00 de 28 de Abril de 2017, e o dia começa com tons de ser mais um dia histórico em nosso país. Sindicatos, movimentos sociais, partidos políticos, artistas, trabalhadores, estudantes e  todos aqueles que querem uma realidade nova para o país, prometem realizar, hoje, a primeira Grande Greve Geral Brasileira do Século XXI. A última greve geral ocorreu nos anos 1940, em meio a ditadura do Estado Novo de Getúlio Vargas e da Segunda Guerra Mundial.

A principal reivindicação do movimento é a derrubada das Reformas Trabalhistas e da Previdência, reformas estas propostas pelo Presidente Michel Temer e quem anda em trâmite nas duas casas parlamentares do país. As propostas de Temer visam a retirada de direitos de trabalhadores e aposentadores, para “favorecer” empresas e os cofres do governo.

Neste instante, em São Paulo, os metrôs, trens e ônibus já pararam de circular. Em Brasília, vários funcionários, já cruzaram os braços no aeroporto. No começo da manhã e durante todo dia, além do movimento grevista, que paralisará quase 100% das atividades públicas e privadas do país , diversas manifestações ocorrem nas mais distintas cidades e estados do país.

A expectativa das Centrais Sindicais envolvidas nas Manifestações e na Greve é que cerca de 3 milhões (ou mais) participem das manifestações, além da parada quase total do setor produtivo do país, principalmente, nas capitais. São Paulo e capitais do Nordeste apresentam o maior número de pessoas que devem aderir ao maior movimento trabalhista do país.

Governos estaduais e municipais controlados por aliados de Temer, além do próprio Governo Federal, mais um conjunto de empresários, já afirmaram que irão descontar o “ponto” do funcionário que não for ao trabalho hoje (ou seja, aderir o movimento). Assim, o governo pretende “minar”, em parte, o movimento. Porém, a expectativa é que este tenha sido um tiro pela “culatra” e um motivo a mais para ocorrer a Greve Geral.

A expectativa é muito grande sobre o número de pessoas que devem aderir ao movimento grevista desta sexta-feira (28), um dia que promete ser histórico.

Instituições envolvidas na Greve (apoiam):

  • Sindicatos

CUT

FORÇA SINDICAL

CONLUTAS

CSP

CGTB

INTERSINDICAL

CTB

  • Movimentos Sociais

UNE

MST

UP

  • Partidos Políticos

PT

PC do B

PSOL

REDE

SOLIDARIEDADE

PSTU

PCB

PCO

  • Instituições

Igreja Católica (CNBB)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s