Coxinhas e Mortadelas – Capítulo 8

Capítulo Anterior

Já em Fortaleza, as armações contra o casal se articulava. Taiana e Juliano  viviam nas redes sociais, acompanhando os embates sobre a questão do Impeachment/golpe, e ali seria implantado a semente do mal. Os “petralhas” fariam uma postagem “fake” em conjunto com os “golpistas”, no qual os tucanos hackeariam Juliano e os petistas mostrariam para Taiana a postagem. Na postagem, Juliano, hackeado, escreveria: “Essas golpistas deveriam sair das ruas e ir lavar umas roupas, lavar as louças. Transei com uma, que não sabe nem cozinhar. Uma mulher dessa, nunca será uma mulher digna de se casar.” A ideia era que ao ler a mensagem, Taiana, como muito feminista que era, se indignasse com Juliano e terminasse tudo. Juliano sem entender ficaria revoltado e não iria mais querer saber dela. Era hora de sair da teoria, e o plano foi colocado em ação.

Mas se os Deuses da política sopravam contra Dilma, o do amor estava do lado do nosso “Romeu e Julieta Brasileiro”. Juliano era “abitolado” em internet, e estava online, na hora que foi hackeado, imediatamente, pelo Whatsapp informou a Taiana que havia sido hackeado. A mesma tratou logo de excluir o facebook antigo do amado, que imediatamente, criou outro, e que, obviamente, ela adicionou. Pois é, os nossos companheiros de história não imaginavam que “Coxinhas e Mortadelas” não seguia a linha “Malhação: Múltipla Escolha”.

Ao chegar na sede do partido, as “amigas” de Taiana pediram para ela se acalmar, porque o que elas tinham para mostrar era gravíssimo. Miguel fazia uma encenação digna de novela global, demonstrando indignação as palavras do tucano. Ao ler o post, Taiana começou a rir. Essa não era a reação esperada. Ainda rindo, Taiana disse que seus co-partidários eram ridículos, que Juliano avisou que foi hackeado, e que ao saber disso, ela desconfiou deles. Miguel seguia com a atuação, saindo revoltado de lá, as amigas seguiram interpretando, e também saíram dali, gritando: “Você está cega por esse homem!” – (Bixinhos sem-vergonha!) – Ao ver que estava só, Taiana tirou uma foto do notebook e enviou para Juliano por Whatsapp. Ele riu daquilo tudo. Juliano, então, contou aos amigos sobre a “armação petista”, os amigos forçavam uma risada, fingindo não saberem do ocorrido. Juliano, do nada, para de rir e afirma: “Por um instante, achei que havia sido vocês… Ainda bem que não foram. Se sou capaz de derrubar uma presidente, imagine o que faço com meros empreendedoresinhos!” Os amigos fingiam uma revolta a Juliano, por este desconfiar de quem sempre esteve ao lado dele. Eles saíram dali e diziam: “Você está cego por essa mulher!” – (Bixinhos sem-vergonha!) – Acho que já escrevi isso.

Naquele início de Maio, o “golpe” no amor não havia ganho, mas nem “coxinhas”, nem “mortadelas”, iriam descansar, até verem as coisas normalizadas. Enquanto eles fechavam mais uma reunião para “derrubarem” o casal. Juliano e Taiana seguiam se amando, discutindo sobre o Impeachment/golpe, mas se beijando e namorando muito. O amor saía mais um capítulo vitorioso. Já no Senado, as discussões seguiam quente, a comissão já estava próxima de decretar o primeiro veredito, e a vida de Dilma na presidência só se complicava.  A primeira votação estava próxima…

Anúncios

Um comentário em “Coxinhas e Mortadelas – Capítulo 8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s