Era Para Ser Um Simples Cafézinho da Tarde

Essa história se passa no bairro da Aldeota, em Fortaleza, próximo a Praça das Flores. Ela não é real, é uma criação deste blogueiro, que pode ter se inspirado em histórias verídicas, mas essa é fictícia. Acompanhemos agora, o dia que um simples cafézinho mudaria a vida de um homem.

 

“Era uma tarde qualquer em Fortaleza. Saía, eu, do trabalho como todos os dias fazia naquele horário, porém naquela sexta-feira, sai do trabalho com muita fome, tinha que fazer algum lanche, resolvi ir numa padaria e encerrar meu expediente com um quente café.

Ao adentrar dentro da padaria, e sentar-se, logo tenho a face de um anjo vindo em minha direção. Ela faz perguntas normais do tipo: “Olá. O que desejas?” Aquilo era algo comum, um simples treino já era o suficiente para uma pessoa saber falar aquilo para um cliente, mas aquela voz não era comum, aquela beleza não era comum, era algo encantador, digno de uma musa grega. Pedi um simples café e ela com toda eficiência, me serviu. Perguntou se queria algo mais, pensei em dizer “você”, mas fiquei receoso, além de indelicado, iria ecoar com tom de sarcasmo ou de um jovem tarado, preferi dizer “no momento só isso” Ela sorriu e disse que qualquer coisa era só chamá-la.

Ao fim daquela tarde, sei que tomei cerca de 5 xícaras de café cheia. A bela mulher me perguntou se eu não queria um pão ou algo para acompanhar o café, então não resisti e confessei que havia entrado ali para tomar um simples café, mas que tinha me encantado com a beleza dela e que já estava na quinta xícara somente pelo fato de tentar encontrar uma maneira de pedir para sair com ela. Ela olhou pra mim e disse: “Tenho namorado. Mas alguma coisa que lhe posso ser útil”. Após tamanha tristeza, perguntei-lhe onde pagava o café e ela me apontou a direção do caixa. Me direcionei até lá, paguei e fui embora. Mas jamais esqueceria a tarde que pareci um menino de 10 anos de idade, sem saber o que dizer diante a garotinha por qual se apaixonou platonicamente. O café era bom, e esquentou minha alma. Quem sabe um dia eu passe novamente naquela padaria perto da Praça das flores e que ela esteja solteira… mas isso fica para o mundo das hipóteses… Mas como foi bom aquele café platônico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s