É o que podemos chamar de jogo inesquecível para a história do esporte mundial. Brasil e Cuba protagonizaram naquele dia em Atlanta um embate que foi muito além de uma simples semifinal olímpica. O ilustre time brasileiro, que tinha Virna, Fernanda Venturini, Ana Moser, Ana Paula,Márcia Fu, Leila, Ana Flávia, Fofão e ainda era treinado por Bernandinho, que depois faria história no Vôlei Masculino.

Perceba que a partida ocorreu  ainda nas regras antigas, ou seja, não existia líbero, a bola era branca, o saque não podia tocar a rede e ainda existia a vantagem, ou seja, ponto somente de contra-ataque.

O Brasil e Cuba já haviam protagonizados alguns duelos, onde as provocações superavam o excelente voleibol praticado por ambas equipes. Destaques cubanos: Mireia Luis, a autora do ponto final, e Regla Torres, a melhor jogadora e rainha da provocação no jogo.

Foi um jogão, e que infelizmente, o Brasil perdeu. Ainda sim, conquistaríamos o primeiro bronze da história do vôlei feminino. As Cubanas conquistariam seu segundo ouro seguido e ainda levariam o mesmo em 2000.

Sem esquecer a excelente narração do inigualável, Luciano do Vôlei.. ops, do Valle, mas dava no mesmo.