Um ano diferente para o blog, para o produtor do blog, para o Brasil e para o mundo. Vimos o mundo chegar aos extremos, com risco de uma guerra nuclear entre EUA e Coréia do Norte, a Catalunha ficar independente e depois voltar a ser Espanha. Vimos no Brasil, a câmara dos Deputados salvar Temer 2 vezes de uma cassação certa por corrupção, o Senado salvar Aécio, Lula ser condenado por Moro, a Lava-Jato ser enfraquecida pelo poder da classe política, Gilmar Mendes soltar todos e 4 governadores do Rio irem juntos para a Cadeia.

No Carnaval, Tatuapé com título inédito em São Paulo. X-9 de volta ao especial. No Rio de Janeiro, confusão com as alegorias de Tuiuti e Tijuca fizeram com que o Carnaval não tivesse escola rebaixada. Além disso, Portela e Mocidade dividiram o título, devido a um erro da Liga. Se não bastasse isso tudo, o Carnaval ainda ficou ameaçado devido ao corte feito pela Prefeitura, porém após reuniões, as escolas anunciaram a manutenção do desfile do Grupo Especial.

No futebol, o Corinthians foi de 4ª Força a Campeão Brasileiro, o Verdão, que prometia ter um ano glorioso, acabou tendo um Vice Brasileiro como melhor resultado. O Flamengo e o Atlético-MG só ganharam estadual, alias o Flamengo foi vice 2x (Sulamericana e Copa do Brasil). O Vasco voltou para Libertadores. A Chapecoense ressurgiu das cinzas, literalmente. O Fortaleza conseguiu voltar para Série B, assim como o Paraná voltou para a Série A. O Ferroviário está de volta ao cenário nacional. Grêmio ganhou a Libertadores, o Cruzeiro, a Copa do Brasil, o Real Madrid ganhou Mundial, Champions League e La Liga. Juventus foi hexacampeã italiana e o PSG contratou o Neymar.

Para o Dexaketo, primeiro ano da renovação de conteúdo. Mantemos a nossa característica, porém aperfeiçoamos a escrita e a melhora no design. O número de views foram a pior desde 2011, porém qualificou-se o público. É verdade que o número de publicações diminuíram devido a problemas de logísticas, mas percebe-se evolução em meio a desvalorização do conteúdo de blogs. Nas redes sociais, mantivemos a quantidade de seguidores do twitter e aumentamos em 100% o público no Instagram. No facebook, a página do blog se manteve estável. Para 2018, o planejamento é manter o blog ativo e avançar o conteúdo nas Redes Sociais.

2017 foi o ano da evolução. Não foi épico como 2014, mas não foi um fracasso pleno como 2015 e 2016. O trabalho continua e que venha 2018.