O Brasil viveu na última semana, um dos maiores movimentos de uma classe de trabalhadores de sua história, a Greve dos Caminhoneiros. Acionada pela alta dos combustíveis, a greve demonstrou o quanto o país é dependente de um serviço normalmente desprezado pela população. Com o passar dos dias, o apoio popular ao movimento cresceu, e nem mesmo os constantes ataques das grandes mídias nacionais, foram suficiente para anular o movimento e fazer este ceder diante os acordos sem garantias do governo corrupto de Temer, ao contrário, o fortaleceu e fez o governo estudar diversas propostas, que aproximasse da lista de reivindicações dos caminhoneiros.

Após uma provável solução anunciada em Pronunciamento Oficial, Temer já terá outro problema a resolver, pois nesta segunda-feira (28), deverá ser proclamada a greve dos petroleiros da Petrobrás. Se já não bastasse esses movimentos, os grupos que foram as ruas pedir o Impeachment de Dilma, pretendem retornar à protestar nos próximos dias. Uma das pautas das ruas seria a própria saída de Temer do cargo de Presidente do Brasil. Aliás, neste domingo (27), as panelas voltaram a ser batidas, pela primeira vez para Temer, e exatamente  durante o pronunciamento do excelentíssimo presidente.

Faltando quase 6 meses para o fim do mandato de Temer, a pergunta que fica é: “Será o fim da era Temer no país?” Essa pergunta tem como base, o fato dele ser o presidente com o pior índice de popularidade da história, e por ele ter perdido, a última base de apoio político que possuía.

Movimentos como “Vem Pra Rua” já está se programando para seguir pedindo a retirada do Presidente e de todos os corruptos, independente se este, estiver na oposição ou em partidos que já apoiaram Temer em um passado recente.

Os dias de Temer estão contados ou ele conseguirá entregar a faixa no dia 1º Janeiro? Vejamos como o Brasil se comportará nos próximos dias, e só lembrando, tudo é possível. #ForaTemer

#ForaTemer

Anúncios