ENREDO: “Cada macaco no seu galho. Ó, meu Pai, me dê o pão que eu não morro de fome!”

Compositores: Márcio André, Daniel Katar, Diego Moura, Channel, Maia, Renan Filho, Edson Carvalho e Junior Trindade

 

 

Letra:

MEU FILHO

COMO É LINDO O AMANHECER

REFLETE O SOL, A CRIAÇÃO

UM BOM DIA A RENASCER

PELOS OLHOS DO PAVÃO

SOU A FÉ NA VIDA

ESPERANÇA DA MASSA

AQUELE QUE NA DOR TE ABRAÇA

SOU EU, A VERDADE PRA QUEM PEDE LUZ

CARREGANDO A SUA CRUZ

O ALIMENTO EM COMUNHÃO

PRINCÍPIO DA SALVAÇÃO

OUÇO CHAMAR MEU NOME

OUÇO UM CLAMOR DE PRECE

CHORO AO TE VER COM FOME

SOU O CORDEIRO QUE A ALMA FORTALECE

SÓ EXISTE UM CAMINHO ( POR FAVOR)

CADA UM FAZ SEU DESTINO ( MEU SENHOR)

AS MIGALHAS DO PODER QUE O DIABO AMASSOU

ESTÃO DENTRO DE VOCÊ

AS MÃOS UNIDAS VEM PEDINDO O PERDÃO

GENTE SOFRIDA COM A PAZ NO CORAÇÃO

DIVIDEM O POUCO QUE TEM PRA COMER

Ó MEU PAI O SEU AMOR É A RECEITA

ILUMINAI, QUE NÃO ME FALTE O PÃO NA MESA

DERRAME IGUALDADE, PROSPERIDADE

AS BÊNÇÃOS DO CÉU

SE DEUS É POR NÓS, ESCUTE A VOZ

QUE VEM DO MEU BOREL

HOJE A TIJUCA PEDE EM ORAÇÃO

VESTE A FANTASIA PRA FAZER O BEM

MULTIPLICA O SAGRADO PÃO

AMÉM (AMÉM)