Com sua primeira transmissão feita em 1983, a Rede Manchete encerrou suas atividades em 1999, mas apesar de sua curta trajetória marcou a TV brasileira. Na época, toda a história da emissora foi ‘jogada no lixo’, onde seu acervo de conteúdo ficou esquecido sobrando apenas uma grande dívida ao canal, que era do empresário Adolpho Bloch e sua família.

Segundo informações do site ‘NaTelinha’, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) revelou que até o dia 23 de dezembro de 2018, os oito CNPJs em nome da “TV Manchete Ltda” acumulavam um débito de R$ 536.745.416,82. Nesse valor, inclui-se FGTS, Previdência Social e dívidas Não-Tributárias.

O Supremo Tribunal de Justiça já tinha decidido que os pagamentos das dívidas seriam feitos através de leilões judiciais dos imóveis, objetos e acervo audiovisual. Até o momento, todo conteúdo já produzido pelo canal estava sendo armazenado de forma irregular em um galpão em São Paulo, porém acabou sendo transferido para outro local na Zona Leste da cidade.

A TV Cultura chegou a receber parte do conteúdo do canal e a Cinemateca Nacional chegou a anunciar que iria digitalizar as gravações deixadas, porém o material continua sem uso ou sem um conservação adequada. Caso não haja uma intervenção federal, as primeiras imagens da Manchete só cairão no domínio público em 2053, quando passar da barreira dos 70 anos de sua primeira veiculação.

Fonte: Stars Insider