Chegamos ao 5º Dia de ataques no estado do Ceará, porém com a chegada da Força Nacional e do apoio vindo da Bahia, além da expectativa de mais força militar vindo de outros estados do Nordeste, os ataques diminuíram em quantidade, principalmente na Capital e Região Metropolitana.

Na última madrugada, os casos mais graves ocorreram no interior do estado. Em Limoeiro do Norte, tentaram explodir a ponte que liga Limoeiro à São João do Jaguaribe, sendo esta uma tentativa frustada, além de uma Antena da TIM, sendo esta uma tentativa bem sucedida, o que deixou mais de 12 cidades sem o sinal da operadora. A agência do Bradesco foi atingida por criminosos no Pecém. Criminosos também atacaram novamente ônibus escolares da cidade de Jijoca de Jericoacoara.

Na Capital, atearam fogo no prédio da Defesa Civil, localizado no Centro, e em um dos postos de atendimento do Detran, localizado no Conjunto Ceará. Em ambos os casos, o fogo foi contido rapidamente evitado danos maiores.

Segundo o Governo do Estado, já ocorreram mais de 100 ataques desde a madrugada de Quarta-Feira (2). Além disso, já foram presas mais de 110 pessoas envolvidas com os ataques. Os ataques tem origem na mudança do trato do estado com sistema penitenciário. Desde a quarta-feira, já foram apreendidos mais de 400 celulares nos mais distintos centros penitenciários, além da transferência de presos, já que a nova política implantada no estado, visa os presos passaram a ser divididos, de acordo, com o crime cometido, e não mais, pela facção a qual é filiado.

Segundo o Sindiônibus, a partir desta segunda-feira (07), os ônibus voltarão a circular normalmente pela cidade de Fortaleza e Região Metropolitana, sendo isso possível apenas por já ter sido definido um novo plano de segurança nos coletivos, que envolvem desde a presença de policiais dentro dos veículos, como a escolta de policiais em motos, carros e bicicletas, além do apoio da Força Nacional.

Anúncios