Capítulo Anterior

Chegou o tão aguardado dia da votação da pauta das escolas particulares. A oposição ainda tentou evitar a derrota na câmara, em últimas negociações no início daquela manhã, mas foi inevitável. O governo conseguiu votos do PRU, do PSI, do PN e até do PT, enquanto que a oposição conquistou apenas votos do PS e do PC. Para piorar pro lado oposicionista, tudo indicava que no senado à vitória do governo era eminente.

Após proclamado o resultado na câmara, a presidente Izabel fez um pronunciamento em rede nacional em todas as plataformas de mídia. Neste, ela comemorou a vitória ocorrida, mas afirmou que a vitória foi do povo, que a partir de agora, teria mais opções de escolha. Além disso, confirmou que não haverá liberação de alvarás para políticos, seus familiares ou assessores diretos, que as redes de ensino teriam total independência para escolher o modelo a ser adotado em suas escolas. Mas reafirmou que o governo iria fiscalizar as escolas, e que escolas com níveis de ensino abaixo do idealizado, teria o alvará cassado até ocorrer readaptações. Izabel ainda amenizou o fato do projeto ter fracassado algumas décadas atrás, pedindo um voto de confiança ao povo, pois ela nunca deixará acontecer o que sucedeu anteriormente. Ao fim do pronunciamento, a líder da esquerda, afirmou que a criação das escolas particulares tem apenas uma pretensão, separar os filhos dos ricos dos filhos dos pobres, o que não ocorria no país há mais de um século. A primeira-ministra Luciana reafirmava que Diana estava sendo maldosa, e que o surgimento das particulares era o começo de uma nova era, onde o governo não teria mais 100% do controle do ensino, e que a propaganda política não seria mais institucionalizada às crianças, e que essa independência era benéfica.

Mesmo com a pauta ainda no senado, o governo agora tinha uma nova pauta a discutir. A redução do número de funcionários públicos e o incentivo à internacionalização plena das indústrias sandeiras no exterior, com o objetivo de ampliar o domínio econômico de Sanders em Samami e em toda Cemparimbu.

No futebol, aconteceram os jogos de ida da 2ª fase da Copa Nacional. O destaque ficou para o empate sensacional entre AMANDA e TAUÂNIA. O torcedor que foi ao José Alves Praiano, estádio provinciano de Praia Grande, prestigiou um jogo, onde ambas equipes mostraram sua força e vontade de seguir no torneio. Apesar do empate em casa, o atacante Léo afirmou que o Tauânia iria buscar a vitória em Peacecity, e que sabe da força do Amanda, mas que sabe muito mais do potencial de sua equipe. O lateral Fábio do Amanda, disse que o empate era muito importante, pois jogar em casa, sem precisar reverter algo, era algo super positivo, mas que eles estavam cientes da força do Tauânia, porém a vaga não iria escapar. Veja os resultados dos demais jogos dessa fase:

Bela MoçaBELA MOÇA 1×0 PAPAGAIOPapagaio

KEJKEJ 1×1 LUPRANALuprana

Tauânia TAUÂNIA 3×3 AMANDAAmanda

Palestra Italia.jpgPALESTRA ITÁLIA 2×2 RUANELRuanel

Os jogos de volta ocorrem apenas 3 dias após os jogos de ida. O torcedor já estava ansioso para conhecer os clubes que estariam na 3ª fase.

No próximo capítulo, um pouco mais desse lugar.

Anúncios