O que atrevo escrever

diante versos que mentem ,

que atraem,

mas são incoerentes no querer!

 

Intensa paixão

que jamais será vivida,

que jamais terá vida,

Morta no coração, viva no inconsciente!

 

Quem me dera não sentir,

Quem me dera eu mentir,

Quem me dera…

 

O sorriso fingido,

O traço tingido

de um amor amaldiçoado!

Anúncios