Depois de 2 anos distante do campeonato, a Unidos da Tijuca veio com força para buscar o seu quinto título do Carnaval. No amanhecer da Sapucaí, a Tijuca encerrou o primeiro dia de desfile falando de pão e toda a importância desse alimento sagrado para a história da humanidade.

Entre os mais diversos pontos positivos, podemos citar a beleza e o acabamento das fantasias e as alegorias, deixando a escola plasticamente perfeita! Além disso, a escola foi dona do melhor samba do ano, na voz e na volta marcante de Wantuir. Isso sem falar da bateria de Mestre Casão, que novamente impressionou e da força da comunidade do Morro do Borel. Foi um desfile que uniu a excelência da Tijuca com o talento único do multicampeão Laíla.

Se houve algum problema, não foi perceptível aos meus olhos. A escola foi a melhor do primeiro dia e correspondeu, diretamente, com a expectativa dada a ela no período que antecedeu o Carnaval.

A Tijuca foi impressionante!