As manifestações desta quarta ocorreram em todos os estados e no Distrito Federal, e levou mais de 2 milhões de pessoas às ruas (Maior manifestação da “esquerda” desde 2013). Estas ocorreram durante todo o dia, onde em cada cidade aconteceu em turnos diferentes.

Diante da grandiosidade dos protestos, o presidente fez o que mais sabe fazer, falar besteira. O inútil viajante afirmou que aqueles que estavam ali eram apenas “idiotas uteis”, “que nem se quer a fórmula da água sabiam”, “Eram massa de manobra”. Sua fala foi importante, pois muita gente resolveu sair de casa e aderir ao movimento, após tamanha estupidez de um presidente que desconhece o funcionamento de uma Universidade, aliás com uma educação que tem, deve ter passado longe de uma.

Houve problemas com a polícia apenas nas manifestações que ocorreram no Rio de Janeiro. Nos demais estados, todas ocorreram de forma pacífica.

O corte de verbas para o Ensino Superior é mais um tiro no pé do atual governo, que até agora, só teve como serventia dar um fim no horário de verão. No “tocante” as demais áreas, para o governo, tudo se resume a aprovação da Reforma da Previdência. O PIB segue atualizando para baixo, o desemprego segue subindo, os índices de criminalidade não foram reduzidos, o governo deixa um vereador determinar quem fica e quem sai dos ministérios… No fim, não temos um governo, temos uma bagunça. Um presidente que passa mais tempo bajulando americano do que buscando soluções para os problemas do país.

Além de anunciar cortes para o setor, o governo, até hoje, não apresentou nenhum projeto para o desenvolvimento da ciência e da pesquisa. O governo já deixou claro, que os cortes ocorrem no setor, apenas por acreditar que as Universidades é o centro da esquerda opositora. Lembremos que diante todos os problemas que o Brasil enfrenta, o governo prometeu, como meta principal, extinguir o Socialismo, numa espécie de sonho de Reagan do atual presidente.

Os movimentos estudantis e os sindicatos dos professores fizeram manifestações durante os governos Lula, Dilma e Temer. Obviamente, que estes movimentos estão mais próximas do PT e da esquerda do que de Bolsonaro e da direita, mas o desenvolvimento das atividades realizadas nas Universidades Federais, incluindo projetos de extensões e de pesquisas estão a frente da visão política que muitos tenham a votar.Alias, muito do que foi feito no governo Lula, surgiu após a mobilização de professores e alunos.

Bolsonaro demonstrou sua ignorância e arrogância ao simplificar as manifestações desta quarta como um simples movimento da esquerda, que quer boicotar o seu “lindo” governo. É bom lembrar, que o seu governo, anda se boicotando automaticamente.

Segundo os organizadores das manifestações, uma nova manifestação está marcada para o dia 30. O governo não aparenta recuo, o que deve tornar as próximas manifestações, ainda maior do que foi a dessa quarta.

Ninguém mexe com a educação, nem o presidente mais ignorante de nossa história!

Anúncios