Ei, menina!

Afinal, o que fala esse teu olhar?

O que ele tem a dizer a mim?

Por que paraliso os sentidos diante dele?

Ele me parecesse gritar algo,

Algo sincero de tua alma,

Que tuas palavras não confessam,

Mas que ele escancara!

Qual o sentido disso tudo?

Por que estou tão atraído assim?

Tão sem explicação, nada óbvio!

Meu coração insiste em ter respostas,

Minha alma pulsa diante tal intriga,

Me entrego, sem entender, ao teu olhar!