Ela acordava novamente naquele horário que nem o galo ainda despertou. 5 da manhã, ela já estava dentro de um ônibus incrivelmente lotado. Depois de passar em 2 terminais, chegava no trabalho às 8 da manhã. Trabalhava em casa de madame, ralava feito escrava nos cafezais do Vale do Paraíba, e nada agradava sua patroa, que sempre encontrava um defeito ou uma justificativa para diminuir o salário de nossa heroína. Folgas só no domingo, e as vezes, ela topava ir, mesmo por um extra miserável que sua patroa oferecia, apenas para não se queimar, ela dependia daquele emprego. A patroa prometia assinar a carteira, porém nada assinou.

Depois de muitos dias consecutivos indo ao trabalho, nossa musa conseguiu tirar uma bendita folga. Nesse dia tão especial, ela se tornava “A BELA ADORMECIDA”. Era impossível desperta-la! Amigos ligavam para curtir uma farra, a família ligava para ela ir visitar um parente distante, o ex ligava bêbado pedindo pra voltar, a vizinha a chamava só para fuxicar da outra vizinha, o crush a chamava pro cinema, mas nada, absolutamente nada, a fazia despertar. Em toda folga, ela se tornava a Bela Adormecida!

Um certo dia, ela fez uma aposta na loteria, aproveitando um momento que pagava as contas da patroa. No fim daquele dia, os números que ela escolheu foram sorteados. No dia seguinte, ela foi conferir, enquanto foi pagar outras contas, e descobriu que estava milionária. Segurou o berro de alforria por 2 dias, até o prêmio ser liberado, e ela puder pedir a libertação do seu cargo de “escrava remunerada”.

No dia que ficou estribada, resolveu ligar pra todos que o chamavam, era hora de viver a vida. Saiu pra farra com as amigas, mas acabou dormindo na mesa do barzinho. Saiu pra visitar a família, e dormiu no sofá assistindo o Faustão. Saiu com o ex, mas antes de existir uma reconciliação, ela dormiu no restaurante. Dormiu, quando a vizinha fuxicou da outra, e dormiu quando o crush tentou a beijar no cinema. Ela estava tão cansada dos anos de ônibus lotado e patroa explorando, que o corpo resolveu a tornou a “Bela Adormecida do Século XXI”

Após um ano de descanso, nossa bela adormecida acordou pra vida, mas não com o beijo do príncipe encantado, mas para gastar, conscientemente, tudo o que ganhou com aquele bendito bilhete premiado. Ela passaria a dormir normalmente, a partir dali, visto que seu corpo agora não era tão judiado. A Felicidade e o mundo agora era dela, mas sem nunca esquecer o prazer de uma boa cama e uma linda rede.